LGPD impulsionará seguro para riscos cibernéticos

LGPD impulsionará seguro para riscos cibernéticos

Ameaças como vazamento de dados e invasão de redes, além da eminência do início da vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que possivelmente deve entrar em vigor este mês, têm feito crescer a procura pelo Seguro de Riscos Digitais, também chamado de Seguro Cibernético. De acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), as seguradoras brasileiras já pagaram, apenas no primeiro semestre deste ano, quase R$ 12,9 milhões de sinistros neste tipo de serviço. Só em junho, foram arrecadados em prêmios pelo setor mais de R$4 milhões.

“Na prática, não restam mais dúvidas sobre a importância da contratação deste produto para empresas de pequeno ou grande porte que utilizam a internet para armazenar e compartilhar dados sobre os indivíduos, realizar vendas etc. Com a chegada efetiva da LGPD, essa necessidade torna-se ainda maior”, afirma Leandro Vasco, diretor do Sindicato das Seguradoras Norte e Nordeste (Sindseg N/NE).

Entre os danos cobertos pela apólice, estão custos de remediação (monitoramento de crédito, recuperação de dados, investigação do ataque, representação legal, notificações e relações públicas), extorsão cibernética e perdas por interrupção de negócios. “Também existem seguros que cobrem reclamações contra o segurado associadas a custos de defesa, como honorários advocatícios, honorários periciais, custas processuais, depósitos recursais, equipe de resposta à incidentes, indenizações em ações judiciais ou mediante acordo com anuência prévia da seguradora”, diz Vasco.

Para realizar a contratação de um seguro, a empresa interessada passa por uma avaliação por parte da corretora de seguros. São avaliados pontos como os riscos e potenciais perdas da companhia em caso de ataques cibernéticos; como ela armazena e trata os dados de seus clientes; seu protocolo de segurança digital e as ações previstas em caso de interrupção de negócios. Após esse processo, a corretora busca no mercado a melhor cobertura para o perfil da organização e calcula o valor da apólice.

De modo geral, a LGPD estabelece uma série de regras que empresas e outras instituições atuantes no país terão que seguir para permitir que o cidadão tenha mais controle sobre o tratamento que é dado às suas informações pessoais, prevendo, inclusive, punições rígidas para transgressões.

Fonte: revista Apólice

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp