No RS, corretores se empenham no auxílio às vítimas

No RS, corretores se empenham no auxílio às vítimas

As recentes chuvas intensas e os alagamentos que devastaram o Rio Grande do Sul deixaram um rastro de destruição por toda a região, afetando centenas de municípios e resultando em uma tragédia com muitas perdas humanas. Nesse cenário desolador, os corretores de seguros emergem como verdadeiros heróis, desempenhando um papel crucial nas operações de socorro e assistência, ajudando as comunidades a enfrentarem os desafios e a reconstruírem suas vidas.

“Muitos de nós se voluntariaram para arrecadar e transportar doações, além de oferecer abrigo, chegando ao ponto de receber desabrigados em nossas próprias residências”, destaca André Thozeski, presidente do Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS).

Os corretores têm sido incansáveis em seu trabalho para orientar não apenas seus clientes, mas toda a comunidade afetada. “Estamos dedicando muito tempo para fornecer informações precisas e apoiar emocionalmente aqueles que perderam tudo”, explica Thozeski.

No entanto, apesar dos esforços, residências e empresas enfrentam um dilema: enquanto os veículos segurados com cobertura compreensiva (colisão, alagamento, incêndio, furto e roubo) estão sendo indenizados, as apólices de seguro residencial e empresarial, lamentavelmente, não incluem coberturas cruciais como alagamento, enchente e inundação, o que tem agravado a situação.

Um dos principais desafios enfrentados pelos corretores é lidar com o elevado número de sinistros de automóveis, que representam mais de 75% das carteiras da maioria dos profissionais. “Uma parte significativa de nosso trabalho envolve explicar aos clientes que possuem seguro residencial e empresarial, mas perderam tudo, que essas apólices não cobrem alagamentos, enchentes e inundações”, ressalta Thozeski. “Isso tem sido uma tarefa emocionalmente desgastante, pois vemos o desespero das pessoas que perderam suas casas e negócios.”

Em entrevista, Rosana Zanatta, Diretora da Corretora Zanatta Seguros, destacou a rapidez e solidariedade dos corretores em atender às solicitações dos clientes, formando uma força-tarefa para notificar as seguradoras e garantir que os segurados recebam suas indenizações o mais rápido possível. Ela enfatiza que as seguradoras estão simplificando os processos, agilizando os pagamentos e, em muitos casos, indenizando os segurados pelo valor integral. “Conforme nosso presidente do SINCOR-RS e realmente todo o mercado de seguros está 100% empenhado, conectado, trabalhando de forma organizada para honrar todos os contratos que foram firmados”, afirma. Ou seja, essa ação coordenada é vista como essencial, ressaltando o papel do mercado de seguros em oferecer proteção às vítimas.

Por sua vez, seu irmão e sócio  Márcio Zanatta complementa a discussão destacando que, apesar de manchetes alarmantes sobre prejuízos históricos das seguradoras, a maioria desse prejuízo está concentrada em sinistros de automóveis. Porém, faz um alerta aos prejuízos residenciais que são significativamente maiores. “Temos que lembrar que o prejuízo nas casas e empresas foi no mínimo 10x maior”. A partir disso, ele indica que o mercado encontre uma solução para ampliar a contratação do risco de alagamento e distribuir esse risco de forma mais equitativa entre todos os envolvidos.

Andrea Rodrigues, corretora na AGS Corretora de Seguros, destacou ao CQCS a importância de manter os canais de comunicação abertos 24 horas por dia para auxiliar nas demandas emergenciais. “Nós estamos aqui para fornecer suporte e orientação a qualquer hora do dia para nossos clientes e comunidade afetada”, diz Rodrigues.

Apesar das adversidades, o Sincor-RS está comprometido em apoiar os corretores durante essa crise. A sede do sindicato sofreu danos severos e está temporariamente fechada, mas Thozeski assegura que estão apoiando seus funcionários afetados. “Estamos trabalhando incansavelmente para garantir que nossos colegas tenham o apoio necessário neste momento difícil”, ressalta. “Reunimos todas as entidades do setor para criar um grupo de trabalho que centraliza o atendimento aos corretores e securitários afetados, além de disponibilizar uma chave PIX única para receber doações.”

Thozeski e todos os corretores da região expressam sua gratidão a todos que estão demonstrando solidariedade e apoio. “A união e dedicação de todos têm sido inspiradoras. Juntos, vamos reerguer muitas famílias!”. Com esforços contínuos e apoio mútuo, a jornada de reconstrução e assistência às vítimas está em curso, evidenciando a força da solidariedade em tempos de crise.

Para participar do movimento solidário do Mercado de Seguros, doe qualquer valor através da Chave Pix 92947241/0001-60 (CNPJ do Sindicato das Empresas de Seguros do RS). Qualquer dúvida entre em contato no número (51) 99110-7500. 

Fonte: CQCS

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp