Presidente do Sincor-RS concede entrevista

Presidente do Sincor-RS concede entrevista

André Thozeski, presidente do Sincor-RS, participará do Mesa Redonda do Seguro de maio, marcado para amanhã, dia 29, às 14h30, com transmissão pelo canal TV CQCS no Youtube. O encontro proporcionará um debate sobre a situação de calamidade pública no estado e outros tópicos envolvendo o mercado de seguros na região.

O Mesa Redonda do Seguro será mediado por Gustavo Doria Filho, fundador do CQCS, e contará com a participação dos jornalistas Paulo Kato (Revista Cobertura), Nicole Fraga (Revista Apólice), Carlos Pacheco (Revista Seguro Total), Alexandre Henrique Lino (Seguro Notícias), Ivanildo Sousa (SegNews) e Adriane Sacramento (CQCS).

De acordo com Thozeski, o programa traz “uma oportunidade ímpar de agradecer a todo o nosso mercado de seguros brasileiro, que se mobilizou de maneira incrível para nos ajudar”.

O presidente do Sincor-RS é formado em Administração – Gestão Financeira e possui MBA em Administrativo e Marketing pela Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (FATEC). Atualmente, enquanto administra o sindicato, é corretor com atuação em todos os ramos de seguros, com ênfase em pessoas, planejamento financeiro e gestão de riscos.

Para acompanhar o Mesa Redonda do Seguro, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=1rKZ1RMZ47M

CONSEQUÊNCIAS 

Em entrevista ao portal Infomoney sobre as consequências da tragédia no Sul, Thozeski afirmou que pelo menos 1,6 mil indenizações já foram pagas pelas seguradoras a clientes de seguro automóvel do estado, por perda total. “São veículos que contam com a cobertura de seguro conhecida no jargão como seguro total, que na verdade é um seguro compreensivo de automóvel que cobre além de incêndio, furto e roubo, também os danos causados pela natureza”, explicou o presidente do Sincor-RS.

Segundo ele, foi montando um "gabinete de crise" do setor na região, reunindo tanto o sindicato das seguradoras quanto o Sincor-RS, com o objetivo de acelerar o atendimento e as indenizações. “Nós temos trabalhado de forma muito rápida e muito atenta, a partir de informações mínimas, como o CPF ou a placa do veículo, dados que o cliente certamente tem de memória, e a partir de qualquer uma dessas informações nós buscamos nos nossos bancos de dados identificar quem é a seguradora e quem é o corretor que atende aquela pessoa para colocar essas pontas em contato”, revelou Thozeski.

 

Fonte: Fenacor, com informações do CQCS e do Infomoney

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp