Seguro de carros é até 20% mais caro no Rio

Seguro de carros é até 20% mais caro no Rio

Os preços dos seguros de sete dos dez carros mais vendidos do país são mais caros no Rio de Janeiro. O valor médio pode chegar a R$ 8.639, e o custo até 20% superior do que o verificado em outras cinco capitais. Para especialistas, a escalada da violência e o aumento no número de roubos de veículos contribuíram para a elevação dos preços no Rio. A comparação do seguros nos estados faz parte de um levantamento realizado pela corretora de seguros online Minuto Seguros, que simulou os preços médios das apólices dos veículos, para um homem casado de 35 anos, com os modelos mais vendidos, em julho, para cinco capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Campo Grande e Rio Branco. No estado do Rio, somente no mês de julho, houve um aumento de 59,5% no número de roubo de carros, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). Foram registrados 4.953 casos, 1.848 registros a mais em relação ao mesmo mês do ano passado.

De acordo com José Varanda, coordenador da graduação de tecnólogo em gestão de seguros, da Escola Nacional de Seguros, área de residência é decisiva no cálculo.

— Algumas seguradoras estão começando a incluir questionamentos sobre o trajeto que o motorista faz com mais frequência, ou caminho para o trabalho. Assim, a empresa vai precificar o risco a que o veículo estará exposto, já em alguns casos o motorista não reside em uma área considerada de risco, mas passa com frequência por locais perigosos — afirma José Varanda.

A Marcella Ewerton, diretora de marketing da consultoria Bidu, observa que vários fatores, como idade, estado civil, entre outros, influenciam na composição final do preço do seguro.

— A gente vê o valor do seguro aumentar porque as seguradoras precificam o risco, até o comportamento do usuário entra nessa conta. Além disso, cada seguradora utiliza seus próprios índices de sinistralidade para chegar ao valor final da apólice — diz Marcela.

Alta média foi de 25%

Desde o início do ano, o preço do seguro subiu em média de 20% a 25%, em relação ao ano passado, de acordo com José Varanda, da Escola Nacional de Seguros. Entre os locais que concentram o maior número de registro de roubos de veículos estão São Gonçalo, Vilar dos Teles, Duque de Caxias, Vicente de Carvalho, Honório Gurgel, Pavuna e Bangu.

— Alguns CEPs estão em situação vulnerável, se a seguradora avaliar por exemplo que para chegar à Rua Dias da Cruz, no Méier, o motorista tem que passar para pela Rua 24 de Maio; ou mesmo para quem reside na Freguesia, em Jacarepaguá, e precisa cruzar a Estrada Grajaú Jacarepaguá — disse Varanda.

Um levantamento Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg) com a frota segurada mostra que 47% dos roubos e furtos de veículos aconteceram das 18h à meia-noite; 40%, de 6h a 18h; e 13%, entre meia-noite e 6h. O roubo de carros no Rio de Janeiro está em torno de 100 veículos por dia, exclusivamente da frota segurada, o que significou um aumento de 16% no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano passado, quando a média de roubos diária era de 84 veículos.

Os bairros de Cavalcanti, Colégio, Manguinhos, Sampaio, Pavuna, Rocha Miranda apresentaram um crescimento médio em torno de 15%. Em Niterói, também foram verificadas algumas regiões com este mesmo patamar de crescimento, como o Largo da Batalha, Largo Barradas e Rio do Ouro

 

 

Fonte: Revista Cobertura

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp