Seguro residencial registra crescimento na pandemia

Seguro residencial registra crescimento na pandemia

Um ano após a chegada e permanência da pandemia de Covid-19, quem aderiu ao home office, por exemplo, passou a ficar mais tempo dentro de casa e percebeu a dor de cabeça ao ter que fazer pequenos reparos, sem ter uma seguradora a quem recorrer. Diante deste cenário, de acordo com a Confederação Nacional de Seguros, os seguros residenciais cresceram 6,1% no ano de 2020. Segundo o SindSeg RJ/ES (Sindicato das Seguradoras do Rio de Janeiro e do Espírito Santo), no acumulado do ano de 2020, o seguro residencial cresceu 3,0% no estado do Rio de Janeiro e 10,1% no Espírito Santo.

No Brasil temos aproximadamente 70 milhões de residências. Destas, 10 milhões tem um seguro residencial, ou seja, apenas uma parcela pequena da população está, de fato, protegida. A boa notícia é que ano a ano é percebida uma evolução neste segmento tão importante para a nossa sociedade, pois não estamos falando apenas de um bem e sim de um lar, lugar de convivência com a família, amigos e vizinhos.

“O seguro residencial cresceu porque a casa das pessoas passou a ser o único ambiente da família e também o local de trabalho e de educar os filhos. Basicamente, o produto tem a função de proteger o patrimônio, no caso o imóvel, e o conteúdo nele abrigado: móveis, eletrônicos, eletrodomésticos, etc. Garante a cobertura de danos decorrentes de incêndio, explosões, fumaça e até queda de raios. Você também pode acrescentar coberturas adicionais como a de roubo e responsabilidade civil. É importante contar com um corretor de seguro na hora de contratar um seguro residencial de acordo com as necessidades do cliente” afirma Antonio Carlos da Costa, presidente do Sindicato.

Tendências do setor para 2021

Seguro cibernético: Sistemas de informações estão cada vez mais digitalizados nas grandes empresas, especialistas afirmam que sistemas invadidos e informações roubadas seguem como o grande risco para as companhias nos dias de hoje. Em outros países a prática já é comum, como nos Estados Unidos, onde 20% das empresas já apresentam esse tipo de proteção. Com a adoção do home office, as pessoas também passaram a ser expostas a esse risco.

Assistência doméstica 24 horas: É possível ter acesso a serviços 24 horas como chaveiro, encanador e eletricista ao contratar um seguro residencial com cobertura básica, que garante o ressarcimento de eventuais gastos de manutenção e correção do problema do local afetado.

Fonte: Revista Apólice

Compartilhe: Facebook Twitter Google Plus Linkedin Whatsapp